domingo, 18 de dezembro de 2011

Semana de Mobilização Nacional para Doação de Medula Óssea

A unidade móvel do Hemocentro cadastrou 219 possíveis doadores de medula óssea, nesta quarta-feira (14), no Centro Administrativo Fernando Ferrari (CAFF), em Porto Alegre. A ação faz parte da Semana de Mobilização Nacional para Doação de Medula Óssea criada pela Lei 11.930/2009, de autoria do deputado Beto Albuquerque, batizada de Lei Pietro.
No terceiro ano de vigência, a Lei Pietro, que tem o objetivo de aumentar o número de doadores voluntários cadastrados no Registro Nacional de Doadores de Medula Óssea (Redome), tem obtido resultados positivos. Nos últimos anos, o número de doadores voluntários aumentou expressivamente. “Em 2009 tínhamos 51 mil doadores no Estado e 750 mil no Brasil. Hoje já somos 211 mil no RS e 2,5 milhões no Brasil”, afirmou Beto.
Durante a abertura da Semana em Porto Alegre, que contou com a presença do vice-governador , Beto Grill, e do secretário estadual da Saúde, Ciro Simoni, Beto deu um testemunho a respeito da luta de 14 meses travada contra a leucemia sofrida pelo filho Pietro, falecido em 2009. “Infelizmente não conseguimos encontrar um doador compatível para meu filho. Tenho certeza de que Pietro está aqui comigo hoje. Somos portadores de uma missão, que é a de ajudar a fazer com que outras famílias não passem pelo que passamos”.
Atualmente o país tem 1.800 brasileiros aguardando um transplante de medula. “Se não conseguirem, possivelmente daqui a pouco estarão entre a vida e a morte. Ou seja, está em nossas mãos a possibilidade de salvar a vida desses brasileiros, desses gaúchos”.
Após a abertura, as irmãs Flávia e Fernanda Lima deram um testemunho emocionante do transplante realizado com sucesso há 13 anos. “É muito bom poder salvar a vida de alguém, ainda mais de uma irmã”, destacou Flávia. As irmãs Fernanda (esq) e Flávia (centro), falaram do transplante realizado com sucesso há 13 anos.

Nenhum comentário: