sábado, 19 de março de 2011

Movimento Popular do PSB de Porto Alegre define suas prioridades para 2011

"Fica difícil permanecer num governo que nos maltrata",
afirmou o vereador Airto Ferronato no evento do MPS

Por Alexandre Costa

Aconteceu na manhã deste sábado, 19, no Plenário Ana Terra da Câmara Municipal de Vereadores, seminário promovido pelo Movimento Popular Socialista de Porto Alegre (MPS-POA). O evento contou com a presença de quase uma centena de militantes e lideranças de Porto Alegre, região metropolitana e Caxias do Sul. A atividade foi dirigida pela coordenadora do MPS municipal, Lurdes Agata, que abriu os trabalhos agradecendo a presença de todos e evidenciando a importância das lideranças comunitárias que atuam na base social. "Durante as campanhas eleitorais, somos nós que estamos na linha de frente junto as comunidades. Por isso, os políticos não podem nos esquecer após eleitos", disse Lurdes.
Durante as manifestações da mesa, o vereador do PSB de Porto Alegre, Airto Ferronato, defendeu que seja revista a participação do PSB no governo do estado. Ferronato considera desrespeitosa a forma com que o PT está tratando o PSB dentro da coligação que levou Tarso Genro ao Piratini. "Estivemos juntos na Unidade Popular desde os primeiros momentos da campanha. Aqui em Porto Alegre participamos de forma significativa em todos os atos da chapa majoritária, com uma expressiva nominata de candidatos proporcionais. Agora, somos preteridos em função de novos aliados que não participaram do processo. Assim, fica difícil permanecer num governo que nos maltrata", afirmou.
O descontentamento de filiados e militantes de Porto Alegre é tão grande que o deputado Miki Breier, também presente ao encontro, alertou para a dificuldade de compor alianças nas próximas eleições municipais. “Há muitos municípios em que não existe nem a possibilidade de diálogo com o PT”, alertou o deputado que tem sua base em Cachoeirinha. Miki citou a forma como o PT tentou aprovar a criação de mais de 49 cargos em comissão, na sessão da AL que iniciou na tarde da quarta-feira e se estendeu até às 3h30min da madrugada da quinta-feira passada. “É um desrespeito com o PSB. Tentaram aprovar a criação de cargos 'na calada da noite', sem discutir o tema com os demais partidos”, explicou. O deputado lembrou ainda que o partido sempre esteve aberto ao diálogo. “O PT sabe que fomos fundamentais para a eleição do governador ainda no primeiro turno. Por isso, toda esta contrariedade da militância e dos deputados da nossa bancada. Não estamos recebendo o tratamento que merecemos e os espaços estão muito aquém do tamanho do PSB”, disse Miki.
O vereador de Caxias do Sul e coordenador estadual do MPS, Elói Frizzo, presente na atividade, ressaltou a importância das lideranças socialistas da capital participarem no movimento comunitário. "Precisamos atuar mais intensamente para ocupar maiores espaços junto a Uampa e Fracab, pois assim ampliaremos nossos canais de interlocucação com uma importante base social representada nestas entidades".  
Uma das atrações do evento foi a palestra de Maria de Jesus, coordenadora Nacional do MPS. Ela ressaltou a presença das mulheres do partido no encontro, afirmando que é preciso valorizar ainda mais a atuação feminina em todas as instâncias da sociedade. Maria de Jesus elogiou a iniciativa do diretório municipal de unificar lutas e eventos, no caso o movimento popular e as mulheres socialistas.
O líder Comunitário e Conselheiro do Orçamento Participativo, João Astor, que não pertence a nenhum partido, palestrou analisando a forma com que os políticos se aproximam das comunidades carentes, “apenas com a intenção de conquistar votos, mas sem o envolvimento nas questões reais que afligem estas comunidades, muitas vezes miseráveis".
O presidente do diretório municipal do PSB de Porto Alegre, Antonio Elisandro, falou da importância do evento que reuniu as principais lideranças populares da cidade e discutiu temas fundamentais para determinar o planejamento das frentes de atuação do partido, principalmente com vistas às eleições à prefeitura e à Câmara Municipal em 2012.
Outra questão discutida durante o encontro foi a falta de informações da população mais carente em relação ao programa "Minha Casa, Minha Vida", do governo federal. Uma das resoluções do encontro sugere que o partido elabore materiais, cartilha e spot de rádio (para as rádios comunitárias), visando informar esta parcela da população. “A falta de informações e as regras estabelecidas acabam dificultando o acesso para aqueles que mais necessitam de moradia”, alerta Antonio Elisandro.
Ao final do encontro, foram apresentados pelo presidente municipal os novos filiados, Estevão da Silva, motorista da empresa Trevo; Silvio Luciano Alves, Técnico em Refrigeração, da Lomba do Pinheiro; Viterbo Remedi Cordeiro, comerciante do bairro Cristal e Jairo Alberto Vieira, metalúrgico morador do bairro Protásio Alves.
Veja aqui a versão completa das resoluções do seminário http://bit.ly/fttEdB

Nenhum comentário: