quinta-feira, 23 de dezembro de 2010

BOAS FESTAS E UM ANO NOVO MELHOR PARA TODOS!

Que a cada momento possamos nos renovar em nossas vidas e assim, contribuirmos para a construção de um mundo melhor.

Feliz Natal e um Ano Novo repleto de muita saúde, paz, alegrias e realizações a ti e aos teus familiares.

Um grande abraço!

Direção Municipal do PSB-POA

quarta-feira, 22 de dezembro de 2010

PSB-POA se prepara para um ano novo com muitos desafios

Aconteceu ontem (21), o já tradicional jantar de final de ano do Partido Socialista Brasileiro em Porto Alegre. A atividade aconteceu na Churrascaria Giovanaz - Rua Venâncio Aires, 10 e teve a presença do Vereador Airto Ferronato, do Deputado Estadual Heitor Shuch, além de dezenas de filiados, dirigentes e simpatizantes.
Durante as manifestações, o Presidente Elisandro Oliveira agradeceu a todos pelo empenho e dedicação nas atividades do partido durante o ano, que resultaram em grande conquistas para o PSB. "Dobramos o número de parlamantares socialistas gaúchos nesta eleição, além de elegermos, pela primeira vez em nossa história, o  Vice-Governador Beto Grill já no primeiro turno", disse. Ao mesmo tempo, desejou um feliz natal e um ano novo de muitas realizações para todos.
O vereador Airto Ferronato ressaltou que, além do número de parlamentares eleitos, reafirmamos nesta eleição o compromisso dos socialistas com representantes de qualidade, reelegendo deputados como Miki Breier e Heitor Shuch. Também afirmor que, para ampliarmos nossa bancada na Câmara Municipal em 2012 é importante assumirmos tarefas no Governo Estradual de Tarso Genro.  "O PSB em Porto Alegre cumpriu com seu papel nesta eleição, tanto pelas candidaturas proporcionais daqui quanto pela grande participação da nossa militância na campanha majoritária, presente em todos os momentos. Se quisermos ter avanços em 2012, é fundamental termos a oportunidade de contribuir, através dos nossos representantes, com o novo governo gaúcho que começa agora em 2011", disse o vereador.
Já o deputado Heitor saudou os presentes e colocou a bancada na Assembléia Legislativa a disposição, sendo que agora estará maior com a presença do jovem deputado Catarina. Reafirmando as palavras de Ferronato, considera importante que o novo governo saiba valorizar os aliados que estiveram presente desde o início desse processo eleitoral.
Ao final, foram destacadas as filiações do Sr. Copinaré Acosta, líder comunitário da região Leste; Joel dos Santos, do Jardim Itú Sabará; Enodir Barbosa, morador do Jardim Leopoldina que realiza trabalhos sociais nas Ilhas e Alba Fortes dos Santos. Ainda foi comunicado que o PSB-POA já vem conversando com mais de 50 lideranças, as quais mantém disposição de serem candidatos em 2012 e que o ano que está chegando será um desafio em termos de organização, planejamento, formação política e atuação na base da sociedade porto-alegrense, para que sejamos vitoriosos no próximo pleito municipal, com a eleição de, pelo menos, três vereadores.
Veja mais fotos da atividade aqui 

segunda-feira, 13 de dezembro de 2010

Reunião do Movimento Popular Socialista - MPS/POA

A direção municipal do Movimento Popular Socialista (MPS/POA) convida todos os filiados dirigentes de entidades comunitárias, líderanças populares, interessados e simpatizantes para reunião que será realizada no dia 16/12/2010, quinta-feira, com início a partir das 18h, na Sede Municipal do PSB (Rua Riachuelo, 880).
Pauta:
Avaliação da atuação em 2010 (Uampa, OP, Núcleos de Base e formação política);
Planejamento para o ano de 2011 (Seminário do MPS/POA).

Lurdes Agata
Coordenadora do MPS/POA

quarta-feira, 24 de novembro de 2010

Eduardo Campos: “Chega de aparelhamento”

A Revista Veja – edição 2192 de 24 de novembro de 2010 – publicou em suas páginas amarelas entrevista exclusiva com o presidente Nacional do Partido Socialista Brasileiro (PSB) e governador de Pernambuco Eduardo Campos. Confira aqui a integra da entrevista: Mesmo na condição de aliado histórico do PT, o governador de Pernambuco condena o loteamento de cargos, o corporativismo e defende a meritocracia
O socialista Miguel Arraes governou Pernambuco por três vezes e antes de morrer, aos 88 anos, já havia sido alçado a condição de lenda pela esquerda brasileira. Seu neto e herdeiro político, Eduardo Campos, ainda não angariou tamanha fama, mas está seguindo os passos do avô. Aos 45 anos, foi reconduzido ao governo de Pernambuco, em primeiro turno, com 83% dos votos. Presidente do Partido Socialista Brasileiro (PSB) desde 2005, ele ajudou a converter um partido nanico na mais nova força da política nacional, com seis governos estaduais, quatro senadores e 35 deputados. Esse placar tão reluzente fez com que, desde já, surgissem especulações de que Campos pode vir a ser candidato a sucessão da presidente eleita Dilma Rousseff. Por hora, no entanto, ele assumiu uma tarefa: a de restaurar o diálogo entre o governo e a oposição, da qual é próximo e com a qual compartilha políticas administrativas. O governador, economista, casado e pai de quatro filhos é obcecado por eficiência gerencial e defensor ardente da meritocracia. Ele conversou com VEJA em um domingo, no Palácio do Campo das Princesas, construído no ponto em que se encontram os rios Capibaribe e Beberibe.

O PSB era um partido nanico. Em outubro, elegeu seis governadores, 35 deputados e mais seis senadores. Como passará a se comportar?
De fato, mudamos de patamar. Seremos responsáveis por esses governos estaduais e teremos deveres também no governo da presidente Dilma Rousseff, que ajudamos a eleger. Não reivindicaremos cargos, mas queremos discernir os critérios de indicação em todos eles. Não podemos mais aceitar que os ocupantes de postos públicos sejam nomeados por oligarcas, coronéis e chefes políticos. Não e mais possível aceitar o fracasso de um gestor só porque ele pertence a um partido aliado. Tem mais: o partido que indicar alguém para um cargo público tem de responder pelas atitudes do indicado.

O senhor está criticando a política de aparelhamento do estado, mas eIa atingiu o ápice no governo atual, que o senhor apóia e do qual foi ministro da Ciência e Tecnologia.
Precisamos compreender o governo Lula dentro do contexto histórico e do momento político em que ele era inserido assim como temos de fazer com os governos de Fernando Henrique Cardoso e ltamar Franco. É preciso entender que o Brasil está fazendo conquistas. Já incorporou os valores da responsabilidade fiscal e da necessidade de respeitar contratos. Agora, é hora de os governantes adorarem o preceito da gestão eficiente. Estamos por construir o Brasil do "fazer", em que as escolas, a saúde e a segurança funcionam. Isso só será possível com a defesa da meritocracia e o enfrentamento do corporativismo doentio que corrói o serviço público.

É discurso de candidato a presidente da Republica. O senhor pretende ser candidato?
Sou candidato a fazer um governo melhor do que fiz nos últimos quatro anos. Por ora, e só. Abrir um debate eleitoral neste momento é desrespeitar não só quem votou em mim, mas também os que elegeram a presidente Dilma.

Como a presidente conterá o apetite por cargos de partidos como o PMDB, que seu correligionário Ciro Gomes define como "um ajuntamento de assaltantes”?
Depende de qual PMDB estamos falando. São tantos os PMDBs...

Ciro Gomes não fez distinção e se referiu ao presidente do PMDB e vice-presidente eleito, Michel Temer, como "chefe dos assaltantes".
O PMDB tem o seu lugar no governo. A presidente eleita Dilma só não pode deixar que esse partido faça o que bem entender - aliás, nem o PMDB, nem o PT, nem partido algum da base aliada. Dilma terá de impor seu programa, e quem fizer parte do governo terá de segui-lo. Não se pode mais governar o país com cada ministro atuando baseado nos critérios de sua legenda. A máquina pública tem de ser preenchida por pessoas que apresentem resultados. O governo não pode mais ser aparelho de partido nenhum. Se não impuser esse tom, perderá o controle da situação.

Como Dilma abandonará as práticas adotadas peIo seu padrinho e antecessor?
Uma coisa tem de ficar bem clara: Dilma é uma pessoa, Lula é outra. A relação de Lula com o povo foi construída em quarenta anos de militância. A de Dilma começou na campanha, e só será consolidada pelos resultados do seu governo. Dilma vai compensar essa dificuldade na articulação ao apostar na gestão. O que não pode é deixar que o cerco dos partidos, inclusive o meu, a atrapaIhe na montagem da sua equipe. O patrimonialismo partidário não faz bem a governo nenhum.

O petista José Dirceu diz que, com Dilma, o PT finalmente chegará ao poder. O que o senhor acha?
É um grave equívoco. Nenhum partido deve ser maior do que a presidente da República, que foi eleita pelo povo com o apoio de vários partidos. A maior contribuição que o PT pode dar não é alimentar esse tipo de postura. Aliás, se lermos com cuidado o resultado do primeiro turno da eleição, entenderemos que a população já deu esse recado. A disputa não foi decidida naquele momento, porque muitos acharam que a nossa coligação não precisava responder nada a ninguém. Denúncias e questões sérias foram mal esclarecidas. O tom adotado, acima do conveniente, também não ajudou. O pessoal estava confiante demais. É importante que aprendamos a lição: mais difícil que saber perder é saber ganhar.

Foi o PT, então, o responsável pelo segundo turno?
A sociedade mandou um aviso geral para o nosso pessoal baixar a bola. Tudo na nossa campanha passava um tom de arrogância. Por exemplo: como parecia que iríamos ganhar no primeiro turno, alguns aliados transmitiram a impressão de que poderiam atentar contra algo que, além de preceito constitucional pétreo, é muito caro aos brasileiros: a liberdade de expressão. Foi um debate equivocado no calor da véspera de eleição. Não há espaço para isso no Brasil.


Mas setores do PT e de seu partido continuam a acalentar a intenção de controlar a imprensa.
É um erro. Não devemos alimentar nenhuma experiência ou tentativa de diminuir a liberdade de imprensa. Tão importante quanto honrar contratos, cuidar do povo mais pobre ou proteger a natureza é respeitar a liberdade de expressão. Quem já foi vítima da censura sabe que não se pode brincar com a liberdade.

O senhor acredita que o governo Lula reagiu mal a denúncias de corrupção, como as que envolveram a ex-ministra da Casa Civil Erenice Guerra?
Nesse caso específico, o presidente Lula foi rápido. Afastou Erenice de suas funções e orientou os órgãos de controle do governo a iniciar procedimentos para apurar as denúncias.

E nos casos dos Correios, do mensalão e outros...
Vou me ater ao caso Erenice, cuja descoberta teve um impacto negativo. Ele colaborou para a realização do segundo turno na eleição presidencial, mas acabará sendo positivo para a formação do futuro governo. Depois do escândalo de Erenice, Dilma jogará duro para evitar constrangimentos como os provocados por essa ex-assessora.

Que outras lições o governo deveria tirar da eleição?
A presidente deve ter um diálogo institucional com a oposição. Já deu um passo nesse sentido quando, depois da vitória, se mostrou receptiva ao entendimento. Os partidos derrotados na eleição presidencial continuam com enormes responsabilidades. Administram grandes prefeituras e governos de estado. Por isso, é prioritário construir uma ponte com eles.

O senhor foi escalado para fazer essa mediação com a oposição?
Tenho falado com alguns amigos do campo adversário sobre a necessidade de reaproximação. Mas defendo a tese de que esse debate não pode se basear em relações pessoais, e sim em relações institucionais. O PSDB governa oito estados, que, juntos, têm metade da população do país. É hora de desmontar os palanques e pensar o Brasil.

Qual é a principal diferença entre o governo atual e o que está por vir?
O presidente Lula repetia que não podia falhar, por ser o primeiro filho do povo a governar. Da mesma forma, Dilma também não poderia falhar. Ela tem muita clareza sobre a responsabilidade de ser a primeira mulher a governar. Dilma investirá em sua capacidade fundamental, a de gerenciamento. Se montar uma equipe cujos principais critérios de escolha sejam técnicos e éticos, ela introduzirá no governo federal a cultura da gestão.

A sua administração conseguiu bons resultados na área da segurança uma questão que preocupa muitos estados, inclusive da Região Nordeste. Que ações podem ser aproveitadas por outros governos?
Quando fui candidato pela primeira vez, disse que o combate a criminalidade seria uma prioridade de minha administração. Depois de eleito, instituí um programa de monitoramento do crime que reduziu em 40% a taxa de homicídios no Recife. Tinhamos a capital mais violenta do país. Agora, estamos na quinta posição. Mais de 400 milícias e quadrilhas foram desbaratadas. Passamos a premiar os policiais que cumpriam as metas com 14º salário e a pagar gratificações por armas apreendidas. Para mim, só com a meritocracia melhoraremos os serviços públicos. Ao mesmo tempo, investi na educação integral para tirar as crianças das ruas e evitar, assim, que elas fossem cooptadas pelos bandidos. Fizemos um bom trabalho na área de segurança, mas cumpri o que prometi também no que se refere à gestão. Pela primeira vez na história de Pernambuco, o governo aumentou os investimentos sem elevar a carga tributária.

Mas, se foi possível conseguir esse resultado com a redução do custeio da máquina pública, por que o senhor defende a volta da CPMF?
No início do mês, meu partido discutiu a volta da CPMF. Quero dizer que sou contra. É verdade que enfrentamos uma grave crise na saúde pública, mas não aprovo a criação de nenhum tipo de contribuição. Antes de discutir um novo imposto, é preciso melhorar a qualidade dos gastos no setor que está entre as piores do mundo. 0 Brasil ocupa o 79º lugar no ranking da Organização Mundial de Saúde no que diz respeito à eficiência da despesa. Temos de encontrar um jeito de ampliar o atendimento da população e de cobrir o déficit das contas na saúde, mas a CPMF não é a solução.

O Bolsa Familia é um programa assistencial sem porta de saída. Até que ponto ele é benéfico para o Nordeste, onde está o maior contingente de seus beneficiários?
A necessidade de fazer um programa como esse é sinal de que as coisas não estão bem. Uma parcela das pessoas que recebem o Bolsa Familia vai sair para o mercado de trabalho à medida que for sendo qualificada e a economia crescer. lnfelizmente, muitas estão condenadas a receber o Bolsa Família por um largo tempo. São pessoas que não comeram até 1 ano de idade, não tiveram acesso à escola... Vamos precisar de tempo para corrigir essas desigualdades. A porta de saída só aparecerá em duas gerações. É o preço que temos de pagar para corrigir erros históricos.

O que o Nordeste representa para o futuro do Brasil?
Somos parte da solução brasileira. Fomos vistos por muitos anos como um peso. Mas, nos últimos anos, é no Nordeste que o Brasil tem crescido mais. Pernambuco é um exemplo das oportunidades que a região oferece. Aqui, o consumo de produtos alimentícios e de construção civil cresce a taxas anuais de 20%. Pessoas que deixaram o Nordeste para tentar a vida no Sudeste estão voltando para casa. Quando uma região sai do atraso, quem mais ganha são as áreas desenvolvidas, que sofrem menos pressão sobre seus tecidos urbano e social. A revolução nordestina terá reflexos positivos em todo o país. Descentralizar o desenvolvimento é bom para o Brasil. Não queremos privilégios, mas um tratamento equânime.

quarta-feira, 10 de novembro de 2010

Governador eleito dá início à transição

O governador eleito Tarso Genro, em entrevista nesta quarta (10), formalizou o começo do trabalho do grupo de transição e apresentou Luis Augusto Lara como futuro secretário do Trabalho. Na ocasião, Tarso também falou sobre a viagem que fará à Europa nos próximos onze dias.
“Está instalado formalmente o processo de transição”, anunciou o governador eleito. Cinco grupos de trabalho foram criados após a coletiva, em reunião realizada entre os partidos que integrarão a coalizão do governo – Unidade Popular pelo Rio Grande e PTB e PRB. O futuro vice-governador, Beto Grill, e o próximo chefe da Casa Civil, Carlos Pestana, coordenarão os grupos de transição.
Tarso Genro ainda enumerou propósitos da viagem que fará a Portugal e Espanha. “Serão três níveis de relação, com a academia, com movimentos sociais e sindicais e com conselhos de desenvolvimento e grupos empresariais”. Entre os temas dos encontros que serão mantidos estão possibilidades de atração de investimentos para o Estado, formas modernas de participação popular e reflexos da integração européia.
O futuro secretário de Trabalho, Luis Augusto Lara participa da comitiva que viaja nesta quinta-feira para a Europa. Lara deve ser o último integrante do secretariado anunciado antes do retorno da Europa, dia 22 de novembro.
Durante a coletiva, Pestana detalhou o funcionamento dos cinco grupos de trabalho, que abrangerão todas as áreas do governo:

Saúde, Fazenda, Desenvolvimento Rural, Gabinete de Prefeitos, Casa Militar, Justiça e Direitos Humanos
Órgãos vinculados: FEPPS, PROCERGS, CADIP, BANRISUL, BRDE, BANRISUL arrendamento mercantil, BANRISUL corretora de valores, BANRISUL armazéns gerais, BANRISUL processamento de dados, EMATER, CEASA, FEPAGRO, PROCON

Educação, Esporte e Lazer, Obras Públicas, Gabinete do vice-governador, Planejamento, AGDI
Órgãos vinculados: FLSVC, UERGS,FUNDERGS, CAIXARS, AGERGS, FEE.

Habitação e Saneamento, Meio Ambiente, Turismo, Segurança Pública, SGG, Comunicação
Órgãos vinculados: METROPLAN, CORSAN, FEPAN, FZB.

Agricultura, Mulheres, Administração, Cultura, Casa Civil, CDES
Órgãos vinculados: IRGA, CESA, FDRH, DETRAN, CORAG, IPE, Fundação Piratini(TVE, Rádio Cultura), FOSPA, FGTF, FTSP.

Infraestrutura, Trabalho e Desenvolvimento Social, Economia Solidária, Ciência e Tecnologia, PGE
Órgãos vinculados: SPH, DAER, SULGAS, CEEE, SUPRG, CRM, CIENTEC, FAPERGS, FGTAS, FASE, FPERGS, FADERS.

terça-feira, 9 de novembro de 2010

Xadrez político pela Radioweb do Parque da Redenção direto da 56ª Feira do Livro

Confirmado hoje, terça-feira (9/11), apresentação do programa Xadrez Político pela Radioweb do Parque da Redenção (http://www.parqueredencao.com.br/som/radio.html)
O bate papo será realizado diretamente do palco situado no Cais do Porto Mauá, com inicio as 18h20min e termino as 20h.
Na primeira parte do programa a pauta será: base aliada e eleições 2010. Estão confirmados os Presidentes Municipais do PSB, Elisandro Oliveira e do PT, Vereador Adeli Sell, além do vereador Airto Ferronato e representantes do PCdoB e do PPL (partido em formação).
Na segunda parte do programa será debatido o fortalecimento do PSB em todos os niveis nesta eleição, com a participação de Elisandro Oliveira e Carlos Vollmer, secretário estadual de organização do PSB.
O programa será apresentado por Roberto Jakubaszko, coordenador do Conselho de Usuários do Parque da Redenção.
Acompanhe no twitter @antonielisandro!
Foto: Paulo Germano/ZH

segunda-feira, 1 de novembro de 2010

PSB dobra o número de governadores

O Partido Socialista Brasileiro foi o partido que mais cresceu nas eleições deste ano em termos de número de governadores. O partido, que em 2006 conquistou o poder em três Estados, dobrou seu resultado em 2010, vencendo no Amapá (Camilo Capiberibe), Ceará (Cid Gomes), Espírito Santo (Renato Casagrande), Paraíba (Ricardo Coutinho), Pernambuco (Eduardo Campos) e Piauí (Wilson Martins).
Com isso, ganha mais força política no cenário nacional. Integrante do governo Lula desde o início, o PSB já coordenou os ministérios de Integração Nacional, com Ciro Gomes, de Ciência e Tecnologia, inicialmente com Roberto Amaral, depois Eduardo Campos e atualmente com Sérgio Rezende e a Secretaria Especial de Portos, que tem status de ministério e é comandada por Pedro Brito do Nascimento.
Aliado do governo federal, o PMDB perdeu espaço em relação às últimas eleições: venceu em cinco Estados (Maranhão, Mato Grosso do Sul, Mato Grosso, Rio de Janeiro e Roraima), dois a menos do que há quatro anos. O PT também elegeu Governador em cinco Estados: Acre, Bahia, Distrito Federal, Rio Grande do Sul e Sergipe.

domingo, 31 de outubro de 2010

Dilma é eleita presidenta do Brasil

Em 1926, no Rio Grande do Norte, Celina Guimarães Viana era a primeira mulher brasileira a votar. Noventa e quatro anos depois, no dia 31 de outubro de 2010, Dilma Vana Rousseff é eleita a primeira mulher presidente do Brasil.
Dilma vai assumir um Brasil muito diferente daquele que Luís Inácio Lula da Silva encontrou há oito anos. O governo do presidente, que sai do cargo com 83% de aprovação, ficará marcado pelos programas sociais que retiraram da miséria 24 milhões de pessoas, pela ascensão de 29 milhões à classe média e que permitiu a 700 mil jovens o acesso à universidade. Além disso, o Brasil foi um dos países menos atingidos pela crise mundial e hoje é respeitado no mundo. A presidente eleita, ao lado de Lula, teve um forte papel nessas conquistas.
Após uma campanha considerada de baixo nível, devido a temas trazidos por Serra, que iam de discussões religiosas à vida pessoal de Dilma, a eleição da petista é a vitória da maturidade democrática do povo brasileiro.
No dia 1º de janeiro, o presidente de maior popularidade no período democrático, um operário metalúrgico sem diploma universitário, vindo do Nordeste para São Paulo, irá passar a faixa presidencial a uma mulher, economista, descente de búlgaros, mineira de nascimento e gaúcha de coração. Dois presidentes que retratam o país diversificado e democrático que é o Brasil.
Fonte: http://www.rs13.com.br/
Foto: Caco Argemi

sábado, 30 de outubro de 2010

Caminhada da vitória toma as ruas da capital

A tradicional caminhada final de campanha marcou a tarde de Porto Alegre neste sábado(30). Militantes e simpatizantes de Dilma, além de lideranças políticas, como o governador eleito Tarso Genro, participaram do ato que movimentou as ruas do bairro Cidade Baixa.
“Amanhã é o dia D, o dia da vitória do Rio Grande do Sul, do Brasil, do Mundo elegendo a primeira presidenta do Brasil”, afirmou o governador eleito do Estado. Tarso anunciou o resultado da pesquisa CNT/Sensus divulgada neste sábado que mostra Dilma com 57% das intenções de votos válidos contra 42,8% de José Serra.

quinta-feira, 28 de outubro de 2010

Grande caminhada de mulheres com Dilma marca Dia Lilás em Porto Alegre

A candidatura de Dilma Rousseff mostrou sua força nesta quarta-feira (27) em Porto Alegre. Dezenas de lideranças femininas de diversos partidos participaram do ato político que movimentou o centro de Porto Alegre, nas atividades relativas ao "Dia Lilás", que foram realizadas em todos país nesta data.
Diversas lideranças do PSB estiveram presentes, entre elas: Lurdes Agata, da Lomba do Pinheiro, Perversa, do bairro Santa Rosa (Sarandi - Zona Norte), Roberta Vasques, da Orfanatrófio, Marta de Souza, da Azenha, Rejane Armani, do Núcleo dos Metroviários do PSB, Elaine Tareli, da Secretaria Estadual das Mulheres Socialistas, Malú Loose, da Sede Municipal do PSB-POA, entre outras.
A Secretária Municipal de Mulheres, Marlow Vasquez, utilizou a palavra representando as mulheres do PSB. "Precisamos nos manter mobilizadas até o último momento desta campanha, que é as 17h de domingo, quando estará consolidada a vitória da primeira mulher como Presidenta do Brasil", disse Marlow. 

segunda-feira, 25 de outubro de 2010

Entidades da saúde manifestam apoio a Dilma

Em ato realizado nesta segunda (25), gestores e servidores públicos, profissionais e lideranças ligadas à saúde assinaram a carta “Rio Grande e Brasil com Dilma – Saúde para todos” (leia aqui). Entre os participantes estavam o governador eleito Tarso Genro, o vice Beto Grill e o ministro da saúde José Gomes Temporão.
Os avanços do governo Lula e a possibilidade de consolidação dessas conquistas foram lembrados como motivos para a eleição de Dilma Rousseff. “A saúde pública é um dos elementos vitais de nosso programa”, afirmou Tarso Genro. “O momento é adequado porque temos um governador com essa sensibilidade”, ressaltou o vice-governador Beto Grill.
Leia mais em www.rs13.com.br

sexta-feira, 22 de outubro de 2010

Grande caminhada marcou visita de Dilma a Porto Alegre

A candidatura de Dilma Rousseff mostrou sua força nesta quinta (20) em Porto Alegre. Uma multidão e lideranças de diversos partidos participaram do ato político que movimentou o centro de Porto Alegre. O governador eleito, Tarso Genro, e o prefeito da capital, José Fortunati, comandaram os discursos que antecederam a caminhada. Também participaram os senadores Sérgio Zambiasi (PTB) e Paulo Paim (PT), deputados, vereadores, prefeitos e lideranças do PT, PSB, PC do B, PMDB, PTB, PDT, PP, PRB, PR.
O Estado é considerado o berço político de Dilma, já que aqui ela foi Secretária da prefeitura e do governo do Estado, onde, portanto, deu seus primeiros passos na vida política. “Os gaúchos sabem que eu tenho com o Rio Grande do Sul uma ligação de coração e hoje também uma ligação de sangue, minha filha e meu neto são gaúchos”, lembrou a candidata que constituiu família no Estado.
Em clima de muita festa, Dilma se despediu da multidão evocando os valores do povo gaúcho, “o Rio Grande do Sul pode e vai me dar vitória; graças aos gaúchos e gaúchas eu serei a primeira presidente do Brasil, honrando a melhor tradição gaúcha, que é a tradição de Ana Terra”, finalizou enquanto o público a saudava cantando “Dilma guerreira, mulher brasileira”.

    
Fonte: www.ptsul.com.br
Foto: EDUARDO QUADROS/AE

segunda-feira, 18 de outubro de 2010

Conselho de Justiça e Segurança pede aprovação de projeto

O coordenador do Conselho Municipal de Justiça e Segurança, João Hélbio Carpes Antunes, do PSB-POA, ocupou a Tribuna Popular da Câmara Municipal de Porto Alegre na sessão desta segunda-feira (18/10) para pedir aos vereadores a aprovação do projeto de lei do Executivo que ajusta a legislação que instituiu o Comjus e criou os Fóruns Regionais de Justica e Segurança e os Conselhos Comunitários de Justica e Segurança. A proposta revoga a Lei Complementar 487, de 14 de Janeiro de 2003.
Antunes lembrou que a aprovação do projeto demonstrará que a Câmara "está em sintonia" com as modernas políticas de prevenção à violência, que envolvem ação integrada entre diversos órgãos em todos níveis de governo. Esse trabalho, de acordo com Antunes - que também é conselheiro do Fórum Regional de Justica e Segurança do Centro, - inclui esforços nas áreas de educação, saúde, assistência social e Justiça, entre outras.
Conforme o coordenador do Comjus, a atual legislação, de 2003, impôs dificuldades para a efetiva implantação do conselho, dos fóruns e dos conselhos comunitários, já que o projeto que deu origem a essa lei teve diversos pontos vetados. "Mesmo assim, o Comjus se estruturou é uma referência no país", afirmou.
Durante a sessão plenária desta tarde, a proposta foi aprovada, revogando a Lei Complementar 487, de 14 de Janeiro de 2003.

Militância pró-Dilma mostra sua força em Porto Alegre

A manhã nublada de domingo ganhou as cores da candidata à Presidência da República, Dilma Roussef. Centenas de apoiadores de Dilma agitaram as bandeiras durante caminhada no Brique da Redenção, na capital. O governador eleito do Rio Grande do Sul, Tarso Genro, participou da mobilização junto com vereadores e deputadas dos partidos que apoiam Dilma.
Artistas, jornalistas, advogados, trabalhadores de todas as áreas, estudantes, aposentados fizeram coro às palavras de Tarso Genro, que falou sem microfone e teve suas frases repetidas pelo grupo que o acompanhava mais de perto. Assim, todos puderam ouvir o chamado para elegermos Dilma presidente.
Uma das características mais fortes do ato foi a presença de lideranças de outros partidos, que se uniram à luta para o Brasil continuar mudando, entenderam que o que está em jogo não é apenas uma vitória política, muito menos uma disputa simplesmente eleitoral, mas que a eleição atual coloca em jogo um modelo de desenvolvimento.
Participaram o prefeito de Porto Alegre José Fortunati (PDT), o senador Sergio Zambiasi (PTB) e o ex-governdor Alceu Collares (PDT).
Nesta semana, a campanha de Dilma se fortalece com a presença da candidata e do presidente Lula no Rio Grande do Sul.

Mulheres Socialistas na Feira da Cruzeiro

Na manhã deste domingo (17/10), um grupo de mulheres socialistas de Porto Alegre, juntamente com integrantes do Núcleo da Cruzeiro realizaram atividade de visual e panfletagem na feira que ocorre dominicalmente na Rua Nossa Senhora do Brasil, quase esquina com a Avenida Cruzeiro do Sul.
A atividade integra uma série de agendas organizadas pelo PSB de Porto Alegre pra a campanha Dilma Presidenta no segundo turno.
"Mesmo que o horário de verão confunda as pessoas em seu primeiro dia, houve grande presença de consumidores, pois o tempo estava bom. A aceitação da nossa candidata Dilma foi das melhores, o que nos dá garantia de sua vitória em 31 de outubro", destacou Marlow Velasquez, secretária municipal de mulheres.

sábado, 16 de outubro de 2010

Diretório do PSB - Porto Alegre mobiliza militância socialista para reta final da campanha Dilma Presidenta

Na sexta-feira (15/10), as 19h, reuniu-se o Diretório Municipal do Partido Socialista Brasileiro de Porto Alegre. Participaram do encontro mais de 50 socialistas, incluindo os candidatos a deputado locais nesta eleição, além de filiados e militantes da campanha, lotando a Sala 301 da Câmara Municipal.
A pauta do encontro foi: a) avaliação da eleição no 1° turno e b) participação na campanha de Dilma Roussef 13 - Presidenta no 2° turno.
Sobre o primeiro item da pauta, foi evidenciado o expressivo crescimento do partido em nível nacional, com a eleição de 3 governadores em primeiro turno: Eduardo Campos (Pernambuco), reeleito com a maior votação proporcional do país - 82,8% dos votos; Renato Casagrande (Espírito Santo), segunda maior votação proporcional - 82,3% dos votos e Cid Gomes (Ceará), reeleito com 61,27% dos votos.
Também disputamos, em segundo turno, as eleições dos estados do Piauí, com o companheiro Wilson Martins; Amapá, com Camilo Capiberibe e Paraíba, com Ricardo Coutinho, todos com chances reais de vitória, o que nos deixa com a possibilidade de sairmos desta eleição com 06 governadores, ou seja, 22% do números de estados brasileiros.
Ja sobre os parlamentos nacionais, aumentamos nossa bancada para 34 deputados federais, sendo a 7ª maior bancada na nova composição da Câmara dos Deputados e elegemos uma bancada de 3 senadores: Antônio Carlos Valadares, reeleito por Sergipe, Lídice da Mata, da Bahia e Rodrigo Rollemberg, pelo Distrito Federal, todos com longa trajetória de trabalho e identificação com o partido, o que nos dá garantia de uma atuação destacada no Senado.
Ainda em nível nacional, elegemos 73 deputados estaduais, aumentando 22% nossas bancadas nos parlamentos estaduais comparativamente a eleição de 2006.
No RS, elegemos pela primeira vez o Vice-Governador dos gaúchos, nosso companheiro Beto Grill, que governará o Estado ao lado de Tarso Genro e dos partidos da Unidade Popular. Também fomos o partido que obteve maior ampliação na bancada de Deputados Federais, passando de 1 para 3 deputados: Beto Albuquerque, José Luiz Stédile e Alexandre Roso. Por fim, ampliamos a bancada de deputados estaduais, reelegendo os atuais deputados Heitor Schuch e Miki Breier e elegendo, pela primeira vez, o jovem Catarina.
Em Porto Alegre, ampliamos nossas votações, tanto para deputado federal quanto para deputado estadual, além de comemorarmos a reeleição do deputado Beto Albuquerque, que mais uma vez aumentou sua votação, assim como nas 05 eleições anteriores que disputou, sendo agora um dos 06 gaúchos eleitos deputado federal em nossa história que ultrapassaram a casa dos 200 mil votos (os demais foram Nelson Marchezan, Mendes Ribeiro, Paulo Paim, Luis Carlos Heinze e Manuela D´Ávila). Além disso, foi registrada em diversas manifestações a grande participação do PSB de Porto Alegre nas campanhas majoritárias de Tarso e Dilma, garantindo a mobilização e o visual do partido na capital, onde ocorreram as principais atividades, à altura do que representou o PSB nesta eleição em todo estado.
A direção municipal agradeceu e cumprimentou todos os 8 candidatos a deputado estadual e os 4 candidatos a deputado federal de Porto Alegre, destacando-se a presença das 3 mulheres na chapa, pois foram os grandes vitoriosos deste processo eleitoral e contribuiram de forma significativa para o excelente resultado alcançado pelo partido no estado.
Por último, debateu-se a importância do PSB de Porto Alegre engajar-se na campanha de Dilma Presidenta, para que nosso estado esteja sintonizado com o projeto nacional em curso, que deve ser aprofundado na direção de mais conquistas sociais com desenvolvimento econômico. Para isto, participaremos de todas as agendas que ocorrerão em Porto Alegre nas 2 próximas semanas, iniciando neste domingo com uma atividade de panfletagem e visual organizada pela Secretaria Municipal de Mulheres, que ocorerrá na Feira da Av. Cruzeiro do Sul com a Nossa Senhora do Brasil, as 9h30min e, logo depois participaremos da grande caminhada no Brique da Redenção.
A Esquina Democrática está reservada para nossa coligação nos dias 19 (terça), 21 (quinta), 25 (segunda), 27 (quarta) e 29 (sexta) deste mês.
Outras atividades estão sendo organizadas, como no dia 23/10, na Lomba do Pinheiro, com as Mulheres Socialistas e o Núcleo de Base da região, além da presença de Dilma e Lula no RS, o que deve ser confirmado nos próximos dias.
Ocorreu também na reunião, a filiação do jovem Rodrigo Pereira Dieder, estudante do 5° semestre de Direito na Unilasalle, de Canoas e morador da Zona Norte de Porto Alegre, há tempos eleitor de candidaturas socialistas e com participação ativa nesta última campanha.

sábado, 9 de outubro de 2010

CONVOCAÇÃO PARA REUNIÃO DO DIRETÓRIO MUNICIPAL

Porto Alegre, 08 de outubro de 2010.


Convocamos os companheiros membros do Diretório Municipal do Partido Socialista Brasileiro de Porto Alegre, para reunião a ser realizada na Sala de Comissões nº 301 da Câmara Municipal de Porto Alegre, situada na Av. Loureiro da Silva, 255, para o dia 15 de outubro de 2010 (sexta-feira), às 18h30min, com a seguinte pauta:
A. Avaliação da eleição;
B. Segundo turno da campanha Dilma - Presidente;
C. Planejamento de atividades;
D. Assuntos Gerais.


Antônio Elisandro de Oliveira
Presidente


João Hélbio Carpes Antunes
1° Secretário

terça-feira, 5 de outubro de 2010

PSB gaúcho aumenta bancadas

O PSB gaúcho saiu votorioso das urnas nas eleições de 2010. Para a Câmara Federal triplicou a bancada e para Assembléia reelegeu seus dois representantes e elegeu ainda mais um. Foram eleitos os deputados federais Stédile e Alexandre Roso e Beto Albuquerque reeleito com 200.476 votos. Para deputado estadual foram reeleitos Heitor Schuch e Miki Breier e eleito Catarina.
"Esse foi o resultado de uma estratégia acertada e do crescimento partidário ocorridos nos últimos anos", afirmou o presidente estadual do partido. Caleb de Oliveira destacou ainda que o partido sai fortalecido do pleito ao ter conquistado 344.335 votos para deputado federal e 283.671 votos para deputado estadual.
Em nível nacional, o Partido Socialista também comemora os resultados obtidos. Os dois governadores mais votados do Brasil são socialistas. Eduardo Campos foi reeleito governador de Pernambuco com 69% dos votos e Renato Casagrande foi eleito no Espírito Santo com 82% dos votos. Outro governador reeleito é Cid Gomes, do Ceará, com 61,27% dos votos, o que demonstra que os governaos do PSB são reconhecidos e aprovados pela população.

segunda-feira, 4 de outubro de 2010

Beto Grill é eleito vice-governador do Rio Grande do Sul

O socialista Beto Grill, candidato à vice-governador do Rio Grande do Sul na chapa de Tarso Genro, contabiliza mais uma vitória do Partido Socialista Brasileiro (PSB) no pleito de 3 de outubro.A chapa saiu vitoriosa das urnas em primeiro turno, com 3.416.460 votos, o correspondente a 54,35% do total. Grill é médico e atua na região sul e centro-sul do estado. Foi deputado estadual em 1990 e depois prefeito dos municípios de Cristal e São Lourenço do Sul.

sábado, 2 de outubro de 2010

Unidade Popular prepara festa para a militância

Independente do resultado das urnas, os militantes e simpatizantes da Unidade Popular pelo Rio Grande são esperados, com música, telão e muita animação, a partir das 17h deste domingo (03), em frente à sede do Partido dos Trabalhadores (PT), Avenida João Pessoa 785, em Porto Alegre. O local é tradicional ponto de encontro das comemorações políticas das eleições municipais e estaduais.
Durante todo o dia, no lado de fora do comitê da Unidade Popular, Rua Barros Cassal, 68, também haverá telão com transmissão para os militantes e infraestrutura para atender a imprensa. Depois das 17h, após a divulgação da boca de urna, a Coordenação da campanha concede coletiva. Tarso Genro sóe Beto Grill deverão manifestar-se, em coletiva à imprensa, entre 20h e 21h, no comitê.
Depois desta manifestação, dirigem-se à sede do PT, para integrar-se à festa da militância.

Encerramento de campanha emociona militantes

“É no primeiro turno”, “É Tarso no Rio Grande e a Dilma no Brasil”. Foi ao som das palavras de ordem que marcaram a campanha da Unidade Popular que Tarso Genro e os candidatos ao senado Paulo Paim e Abgail Pereira encerraram a campanha com uma caminhada no bairro Cidade Baixa, em Porto Alegre.
Estiveram acompanhados do ex-governador Olívio Dutra, do ex-vice governador Miguel Rossetto e de candidatos a deputado federal e estadual.
A caminhada marcou o encerramento de uma campanha que encantou milhares de eleitores nos diversos municípios visitados pelos candidatos da Unidade Popular.
Ao terminar a caminhada, Tarso Genro repetiu um gesto comum nas manifestações. O candidato falava e o público repetia cada palavra, num gesto de companheirismo que será a marca do próximo governo. Tarso falou empolgando os presentes: “Companheiros e companheiras, faltam poucas horas para uma grande vitória da Unidade Popular Pelo Rio Grande. Caminhadas por todo o Rio Grande, conversamos com nossa gente, apresentamos nosso programa, semeamos esperança, propusemos mudanças. O povo disse sim, fomos acolhidos e estamos preparados para governar o Rio Grande do Sul, do Brasil e do Mundo”.

sexta-feira, 1 de outubro de 2010

Caminhada na Voluntários para buscar os indecisos

Centenas de militantes e simpatizantes da Unidade Popular pelo Rio Grande acompanharam, nesta sexta-feira (01) pela manhã, a caminhada de Tarso Genro pelo comércio da Rua Voluntários da Pátria, no centro de Porto Alegre. A atividade, que terminou com palavras de ordem da campanha ditas por Tarso e repetidas em coro pela população, no Largo Glênio Peres, tradicional local de manifestações políticas no centro de Porto Alegre, teve a participação de Beto Grill, vice-governador na chapa de Tarso, e de Paulo Paim e Abgail Pereira, candidatos ao Senado Federal.
No corpo a corpo com os comerciantes, trabalhadores e consumidores nas lojas da Voluntários, Tarso e sua comitiva procuraram conquistar os votos dos indecisos. A menos de 48 horas para as eleições do dia 3 de outubro, Tarso não exibia nenhum sinal de cansaço. Cada eleitor que se aproximava do candidato era recebido com um abraço, um aperto de mão e ouvia o recado de Tarso. “Vamos trabalhar para garantir a nossa vitória e a vitória da Dilma já no primeiro turno”, disse Tarso.
Fotos: Cristhine Genro
Mais em www.tarso13.com.br

quinta-feira, 30 de setembro de 2010

Debate presidencial na TV Globo

Dilma: ampliamos o emprego com carteira assinada

Direitos trabalhistas e valorização do funcionalismo público. Estes são os compromissos renovados pela candidata à presidência Dilma Rousseff no debate promovido hoje pela TV Globo.
Segundo ela, o governo Lula ampliou o mercado de trabalho com carteira assinada e reduziu, por outro lado, a precarização no setor público. Estas conquistas, afirmou Dilma, serão mantidas em seu governo.
“O que a gente via era o bico, mas nós aumentamos a formalização. Tanto é assim que batemos todos os recordes na geração de emprego com carteira assinada. É importante que o aumento do emprego ocorra mantendo os direitos trabalhistas, como FGTS, 13º salário e férias”, defendeu a candidata, citando os 14,5 milhões de empregos formais criados nos últimos oito anos.
Dilma explicou que a expansão do mercado interno e do crédito em cerca de R$ 1 trilhão foi fundamental para a geração recorde de emprego, pois permitiu o aumento do consumo e da produção.
Segundo ela, as medidas de combate à crise econômica de 2008 também impediram que o Brasil seguisse o caminho dos países desenvolvidos, que registram hoje altos índices de desemprego. Por meio do corte de impostos sobre automóveis e produtos da linha branca, o governo conseguiu sustentar o consumo, o emprego e a renda.
O governo Lula também respeitou o funcionalismo e reduziu a terceirização de cargos no setor público, afirmou Dilma. Segundo ela, o fortalecimento das estatais, como a Petrobras, só foi possível por meio da valorização de seus trabalhadores.
“Acredito no funcionalismo de carreira. Acabamos com a precarização por meio de concursos públicos. Esta foi uma característica do governo do presidente Lula“, afirmou.

quarta-feira, 29 de setembro de 2010

Debate RBS: Tarso, do Rio Grande do Sul, do Brasil, do Mundo

No último debate eleitoral no primeiro turno, Tarso Genro mostrou mais uma vez porque deve ser o governador de todos os gaúchos. O candidato foi sempre firme e preciso em suas intervenções. Lembrou que o programa de governo é resultado da colaboração de gaúchas e gaúchos, constituído nas dezenas de consultas a todos os setores da sociedade, especialmente nas Cavaranas pelo Rio Grande.
De forma clara, Tarso apresentou as propostas da Unidade Popular para o governo do estado. Foi assim ao falar sobre segurança pública e a construção de novos presídios, quando ressaltou a valorização dos policiais e a utilização dos recursos que o governo federal disponibiliza para investimentos em segurança. Ao tratar sobre desenvolvimento econômico, Tarso defendeu investimentos nas indústrias já instaladas no estado e os incentivos fiscais para a base produtiva e reafirmou o compromisso com as pequenas e médias empresas com o restabelecimento do Simples Gaúcho.
A relação de diálogo e cooperação com o governo federal foi defendida por Tarso para o Rio Grande voltar a se desenvolver economica e socialmente. “Criando emprego, justiça social e desenvolvimento”, disse. E concluiu lembrando que todos os candidatos da Unidade Popular representam o projeto que colocou o Brasil em destaque no cenário mundial.
Foto: Caco Argemi

domingo, 26 de setembro de 2010

Grande caminhada no brique da Redenção

Faltando uma semana para a eleição, militantes e simpatizantes da Unidade Popular Pelo Rio Grande ocuparam, mais uma vez, o parque da Redenção. Foram milhares de pessoas carregando bandeiras e cartazes com os nomes de Dilma e Tarso.
O local é um tradicional ponto de mobilização da esquerda gaúcha, além de ser palco para a distribuição de material de campanha e organização de atividades . “Até domingo vamos intensificar nossa movimentação com repeito, mas também com muita vontade de mostrar para os gaúchos e gaúchas que representamos o melhor projeto para o desenvolvimento do Estado”, ressaltou o candidato ao Piratini.

sábado, 25 de setembro de 2010

Comício dá a largada para a vitória no primeiro turno

A Unidade Popular realizou nesta sexta-feira (24) o último comício da campanha. Programado para iniciar às 19 horas, desde o início da tarde militantes se dirigiam ao Largo Glênio Peres, vindos de diversas cidades do interior. Mais de 500 ônibus entraram na capital desde a manhã.
Além das bandeiras dos partidos da Unidade Popular (PSB, PT, PCdoB, PPL, PR) também as de outros partidos como as do PDT e PCB eram empunhadas pelos participantes do comício. Mais de 35 mil pessoas lotaram o centro de Porto Alegre.
Primeiro a falar, o ex-governador Olívio Dutra, afirmou que serão nove dias de uma decisão importante: “Nós que gostamos de fazer a política para o bem comum, com o protagonismo de todas as pessoas, de afirmação da cidadania temos uma ocasião rara”, destacou, ao referir-se a possibilidade de eleger o mesmo projeto político no cenário nacional e regional. Ao se pronunciar, o senador Paulo Paim lembrou sua trajetória em defesa de todos os segmentos: “tenho orgulho de dizer que defendo as pessoas com deficiência, os aposentados, de defender a minha gente”.
A candidata a senadora Abgail Pereira (PCdoB) lembrou que as mulheres são a maioria do eleitorado. “Vamos decidir que o Brasil pela primeira vez vai ter uma mulher presidenta.”
Tarso Genro destacou em seu discurso as “profundas mudanças democráticas que aconteceram no Brasil a partir do governo Lula”. Tarso afirmou que o RS precisa estar de frente para o Brasil “distribuindo renda” e isso está expresso no Programa de Governo que foi construído com a participação de muitos gaúchos a partir das Caravanas pelo Rio Grande. “Nosso governo terá uma identidade ativa e propositiva”.
Tarso Genro destacou em seu discurso as “profundas mudanças democráticas que aconteceram no Brasil a partir do governo Lula”. Tarso afirmou que o RS precisa estar de frente para o Brasil “distribuindo renda” e isso está expresso no Programa de Governo que foi construído com a participação de muitos gaúchos a partir das Caravanas pelo Rio Grande. “Nosso governo terá uma identidade ativa e propositiva”.
Ao encerrar o Comício, o presidente Lula disse que o seu governo tem muito a ver com o grau de amadurecimento do povo brasileiro. “É preciso que a gente saiba os valores que estabelecemos e a realidade que conseguimos mudar neste país. Não será mais possível alguém governar este país sem ouvir todos os segmentos organizados da sociedade”, afirmou.
Lula agradeceu a Tarso a parceria no governo quando ministro da Justiça e da Educação e ressaltou a capacidade de governar e dialogar do candidato. E sobre Dilma afirmou: “quem pode construir a unidade e governar fortalecendo a democracia é esta mulher”. E chamou a militância para os dias finais de campanha: “Não saiam das ruas até o dia 3 de outubro”.
Fotos: Cristhine Genro
Fonte: www.tarso13.com.br

quarta-feira, 22 de setembro de 2010

Unidade Popular mostra a sua força em Porto Alegre

Bandeiras, cartazes, adesivos e panfletos da Unidade Popular estão se espalhando pelo Rio Grande. O candidato a vice-governador, Beto Grill, tem dito que “o encantamento voltou”. As demonstrações espontâneas de mobilização também dão a ideia do espírito que está tomando conta da maioria dos gaúchos.
Nesta terça-feira (21), Tarso Genro presenciou mais um ato desta força. Centenas de lideranças partidárias, sindicais, comunitárias, de movimentos sociais, militantes e simpatizantes das siglas que compõem a coligação lotaram o salão da Igreja Pompéia, em Porto Alegre.
A plenária serviu para organizar os últimos dias de campanha e preparar o grande comício da próxima sexta-feira, que contará com a presença de Lula e Dilma. “A nossa movimentação terá alegria e firmeza. Nós devemos esta vitória ao Rio Grande e ao Brasil de Lula, mas também ao companheiro Olívio Dutra que começou a transformação que nós iremos retomar”, ressaltou Tarso ao chamar a militância para trabalhar pela vitória no primeiro turno.
Além da eleição de Dilma e Tarso, a Unidade Popular trabalha para conquistar as duas vagas ao Senado com Paulo Paim e Abgail Pereira.
Nesta quarta-feira a mobilização se intensifica nas estações de trem de Porto Alegre. A partir das oito da manhã, o candidato ao governo do Estado estará em frente ao Mercado Público para uma panfleteação junto aos trabalhadores.
Foto: Caco Argemi

sábado, 18 de setembro de 2010

Chargistas com Tarso

Três conhecidos chargistas gaúchas emprestaram seu traço para o Tarso: Kaiser, Simch e Moa produziram charges para o candidato da Unidade Popular pelo Rio Grande. Uma declaração de apoio e também uma doação de talento à campanha que quer levar o Rio Grande a outro cenário de conquistas econômicas, sociais e culturais.
Charge de Kaiser:

Veja as demais charges em www.tarso13.com.br

sexta-feira, 17 de setembro de 2010

PSB e PPL ocuparam a Borges com a Ipiranga

Na quinta-feira (16.9), do meio dia as 13h30min, militantes do PSB de Porto Alegre e do Partido Pátria Livre (PPL) ocuparam a esquina da Avenida Borges  de Medeiros com a Ipiranga, em frente ao Shoping Praia de Belas, com bandeiras dos partidos e das candidaturas de Dilma e Tarso.
A atividade integra a agenda de mobilização na reta final da campanha majoritária rumo a vitória no primeiro turno, junto com Paim e Abgail.

Nova pesquisa: Tarso com 44% amplia vantagem e pode ganhar no 1º turno

De acordo com a pesquisa Datafolha divulgada hoje (17), Tarso Genro pode vencer já no primeiro turno. O candidato da Unidade Popular Pelo Rio Grande aumentou dois pontos percentuais, passando para 44% das intenções de voto. Fogaça, com 24%, caiu 2 pontos. Yeda Crusius passou de 13% para 11%. Os candidatos do PV e do PSOL atingiram 1% das intenções de voto e os demais não pontuaram.
Veja mais em www.tarso13.com.br

quinta-feira, 16 de setembro de 2010

Balbo Teixeira e Beto Albuquerque reuniram apoiadores em Porto Alegre

Centenas de gabrielenses, moradores de Porto Alegre e Região Metropolitana, compareceram ao Clube Ypiranga na noite de quarta-feira, 15, para mostrar apoio à candidatura de Balbo Teixeira à Assembleia Legislativa e do deputado federal Beto Albuquerque à reeleição.
A atividade foi organizada pela campanha de Balbo Teixeira, que além de conterrâneos gabrielenses também foi prestigiado por amigos de outras cidades da Fronteira Oeste, como Rosário do Sul, Dom Pedrito e Sant'Ana do Livramento.
Balbo falou da caminhada que tem feito pelas regiões da Fronteira Oeste e do Centro do Rio Grande do Sul, percorrendo mais de 60 municípios. Ressaltou sua preocupação com a necessidade de um trabalho pelo desenvolvimento da Fronteira Oeste, que está empobrecida e estagnada há mais de 20 anos. Reforçou que a região precisa ter um representante na Assembleia Legislativa para que novos investimentos cheguem aos municípios, levando renda, emprego e qualidade de vida à população da Fronteira Oeste. "Não é possível que a Região, com todas as suas riquezas, não acompanhe o desenvolvimento de outras regiões do Estado", disse Balbo.
O ex-prefeito de São Gabriel reconheceu que não é fácil tirar uma região da situação de estagnação em que se encontra. Mas, para isso, disse que conta com o apoio do deputado federal Beto Albuquerque, que já trabalhou muito por São Gabriel e pela Fronteira Oeste.
Balbo Teixeira é candidato a deputado estadual pelo PSB de Porto Alegre.

sábado, 11 de setembro de 2010

Datafolha: Tarso mantém liderança com 42%

Pesquisa Datafolha divulgada na noite desta sexta-feira (10) indica que Tarso Genro mantém a liderança na disputa pelo governo do estado. Ele aparece com 42% das intenções de voto, contra 26 pontos de José Fogaça e 13 de Yeda Crusius.
No levantamento anterior, feito nos dias 23 e 24 de setembro, o petista já apresentava os mesmos 42%. Fogaça e Yeda, no entanto, perderam um ponto cada um.

Beto e Paulinho da Farmácia reafirmam parceria

O comitê do candidato a deputado estadual Paulinho Gracioli (PSB), o Paulinho da Farmácia, na Zona Norte de Porto Alegre, ficou lotado na noite desta quinta-feira (09) para receber o deputado federal e candidato à reeleição Beto Albuquerque (PSB). Nos discursos para os apoiadores das duas candidaturas ambos reafirmaram a parceria para a eleição deste ano. “Na política o que levamos são as boas relações. Me permitam chamá-los de amigos”, disse Beto ao público presente.
Presidente municipal do PSB, Antônio Elisandro de Oliveira destacou a trajetória profissional e política de Paulinho e a importância da energia do candidato na campanha socialista. “Estamos trabalhando para termos na Assembléia um deputado estadual como Paulinho da Farmácia, que represente muito bem Porto Alegre e o PSB”, disse Elisandro.
Paulinho Gracioli se disse feliz por ter a chance de carregar a bandeira de Beto Albuquerque nesta campanha. “Temos uma parceria, Beto. Tu és deputado com 20 anos de ficha limpa e que trabalha muito pelo Rio Grande do Sul”, disse ele, lembrando do início desta parceria. “Sempre planejei convidar Beto para trabalharmos juntos, mas antes de eu falar com ele, foi Beto quem me convidou. Aceitei na hora. Levar o nome do Beto abre caminhos”, completou.
Candidato a uma cadeira na Assembléia Legislativa, Paulinho encerrou sua fala dando uma idéia de sua forte disposição e empenho nesta campanha. “Estamos muito motivados e vamos lutar até o último dia para que Deus nos dê esta eleição”, garantiu.
Beto disse que sempre viu em Paulinho da Farmácia a disposição de lutar por suas idéias e convicções. “Estamos aqui para disputar a preferência e as idéias das pessoas. A política não é uma loteria. Se não votarmos em quem acreditamos poderá ganhar aquele que julgamos ser o pior dos políticos”, alertou.
O deputado federal que disputa pela quarta vez uma cadeira na Câmara dos Deputados salientou a responsabilidade que cada eleitor tem nas mãos e lembrou que a democracia é o melhor caminho, porque estamos livres para dizer o que pensamos, para protestar contra o que está errado e escolher nas urnas quem julgamos ser melhor. “Precisamos trabalhar para melhorar a vida das pessoas”, concluiu Beto.