segunda-feira, 8 de março de 2010

Homenagem as mulheres

Mulher guerreira

Mulher amiga, amante, mãe
Mulher que inicia seu dia trabalhando
E termina, amando...
Mulher que protege, luta briga e chora
E que nunca deixa o cansaço
Tirar o seu sorriso, sua força, a esperança
Que está sempre pronta a amar, e proteger a sua prole
Sua vida, o seu amor
Mesmo que esteja chorando por dentro
No seu olhar esta sempre presente
A força de lutar por tudo o que quer

Mesmo cansada
Está sempre pronta para seguir em frente
E quando cai, se levanta tirando de sua queda
Uma grande lição
Aprendendo então, a passar por cima das armadilhas da vida

Mulher Guerreira que se torna
Forte e frágil ao mesmo tempo
Que busca dentro de seu interior a força
Que chora para poder se fortalecer
Através das lágrimas que rolam
Que se levanta para poder
Levantar a quem está em sua volta
Precisando de uma palavra de carinho
De esperança, de amor...

Essa é a mulher guerreira
Que se faz de forte
Mas ao mesmo tempo é tão frágil
Como um cristal...
Mas que não se deixa quebrar tão facilmente

Poema: Nancy Cobo
Imagem: Mulata com pássaro - Di Cavalcanti

O Dia Internacional da Mulher é celebrado em homenagem as conquistas econômicas, políticas e sociais alcançadas pela mulher.
Na virada do século XX, o rápido processo de industrialização levou a muitos protestos denunciando as más condições de trabalho e salários reduzidos. As mulheres empregadas em fábricas de vestuário e indústria têxtil foram protagonistas de um desses protestos no 08 de Março de 1857, em Nova Iorque. As mulheres foram trancadas dentro da fábrica, que foi incendiada e aproximadamente 130 morreram queimadas.
Em 1910, a primeira conferência internacional sobre a mulher ocorreu em Copenhague (Dinamarca), dirigida pela Internacional Socialista e o Dia Internacional da Mulher foi estabelecido no dia 08 de Março.
As comemorações foram revitalizadas pelo feminismo somente na década de 1960 e apenas em 1975, designado como o Ano Internacional da Mulher, a data foi oficializa pela Organização das Nações Unidas (ONU).
Na verdade, a mulher não precisa de um dia específico, de uma data pré-estabelecida, o seu dia, são todos os dias, pois estão vivas e são atuantes independentemente de dia, na verdade, nunca têm folga!
Viva a mulher, não somente no dia 8 de março ou no segundo domingo do mês de maio, mas viva a mulher, todos os dias, todas as horas, todos os minutos e todos os segundos, porque a "mulher" é sempre "mulher" todo o tempo.

Direção Municipal do PSB
Ver. Airto Ferronato

Nenhum comentário: