sexta-feira, 3 de outubro de 2008

Manuela lidera debate propondo “união e diálogo” para vencer atraso imposto por guerra política

A participação de Manuela no debate da RBS TV, na noite desta quinta-feira, reafirmou diante da população de Porto Alegre a gigantesca diferença de atitude e de propostas da candidata da Coligação Porto Alegre É Mais, comparativamente aos seus adversários na eleição à Prefeitura. Enquanto os outros candidatos se empenharam em disputar uma “guerra de versões” sobre os problemas da cidade, Manuela propôs “união e diálogo” para responder às necessidades que, a cada dia, afligem mais a população, em conseqüência dos embates políticos e da falta de ousadia dos governos que se sucederam nos últimos 20 anos.
“Quero encerrar essas controvérsias sobre soluções”, afirmou. “Serei a prefeita que encerra a guerra de versões sobre os fatos e integra soluções, como no transporte coletivo, conectando o metrô a um sistema de transporte público por ônibus e ciclovias”.
Em diálogo com o prefeito e candidato José Fogaça, Manuela criticou a timidez e as brigas internas do atual governo, que inibem o desenvolvimento econômico da cidade. Disse que as ações desenvolvidas sob o comando de Fogaça “são ainda muito tímidas e não correspondem às expectativas da população”. Manuela garantiu que terá ousadia para atrair recursos, de forma mais organizada e sem burocracia. “Se, por um lado, o senhor aumentou o número de alvarás concedidos, por outro lado aumentou também a burocracia - e um sinal disso são as brigas entre as secretarias, que tanto atrasaram as obras na capital”.
Em sucessivas demonstrações de que detém pleno conhecimento dos problemas enfrentados pelos porto-alegrenses e de que é a candidata mais preparada para solucioná-los, Manuela expôs aos eleitores o que fará para melhorar, por exemplo, o sistema de segurança pública. “Precisamos de políticas públicas em diversas áreas, como na educação, para diminuir nossos problemas de segurança. É indispensável que a Prefeitura tenha atitude. Vou garantir que nossas câmeras de video funcionem para a segurança dos cidadãos, em vez de vigiarem só a Prefeitura, como agora. Vou usar recursos do Pronasci e Pnud para construir moradias aos policiais da Brigada Militar. E nossa guarda municipal será treinada e qualificada para aprimorar a segurança de praças e parques”.
Manuela criticou os últimos governos por perderem a capacidade de planejar e assinalou que, “ao contrário do que alguns dizem, nada começa do zero. Quem quer que a mudança aconteça, sabe que algumas mudanças devem ser continuadas. Mas nós iremos acelerar essa mudança”, assegurou. A candidata responsabilizou as últimas administrações também pela baixa qualidade do ensino básico. “Não precisamos conviver com esses limites. Vou implantar o contra-turno escolar em toda a rede municipal e promover a inclusão digital”, garantiu.
Em reação a uma tentativa de Luciana Genro, de desvalorizar os investimentos que Manuela pretende conquistar em favor da população na etapa preparatória da Copa do Mundo de 2014, a candidata da Coligação Porto Alegre É Mais voltou a enfatizar sua determinação de unir os porto-alegrenses. “Não acho que rancor e palavras difíceis ajudem a população a entender a política, mas, sim, união e diálogo”, afirmou Manuela.
A candidata encerrou sua participação no debate da RBS TV conclamando os eleitores a escolherem o caminho novo que está propondo. “Não precisamos repetir neste segundo turno dois projetos que já estiveram em 2004. Vamos renovar. Porto Alegre não pode esperar. Nosso tempo é o tempo de agora”.

Nenhum comentário: